Raios: cuidados e prevenções

Infelizmente, tivemos mais um caso de banhista que foi atingido por um raio. Pelo menos 1 vez por verão um caso desses é noticiado. Desta vez, a fatalidade foi registrada em fotografias. Um fotógrafo, provavelmente com interesse em registrar imagens de raios, capturou o momento em que a mulher caminha feliz em direção ao mar, com braços abertos. Em seguida, mostra a descarga elétrica e o corpo da mulher, já sem vida. As duas últimas fotografias foram removidas da notícia, provavelmente mediante um pedido da família.

Infelizmente temos uma família e amigos tristes. Chamei a morte de Rosângela de fatalidade, mas esse tipo de fatalidade poderia ser evitada (ou ser bem menos comum) se campanhas de conscientização fossem mais frequentes. Já publiquei em várias ocasiões (como aqui, por exemplo) dicas de segurança durante tempestades elétricas.

Meu colega Marco Jusevicius compartilhou dois materiais ótimos sobre prevenção de acidentes durante descargas elétricas. O primeiro, da Florida Division of Emergency Management (que tem algumas atribuições muito parecidas com a da nossa Defesa Civil) é um material didático infantil, para conscientizar as crianças. Um material semelhante, foi desenvolvido pelo ELAT-INPE  (veja aqui) e está em português (só que os gráficos do pessoal da Flórida são mais bonitinhos rs).

O Marco também compartilhou essas informações de segurança. Fiz questão de traduzi-las (na verdade, virou mais uma versão):

Antes da tempestade

– Mantenha os olhos nos céus. Observe se as nuvens estão escurecendo, a presença de relâmpagos distantes ou aumento da intensidade do vento. Preste atenção também em eventuais sons de trovões disntntes.

– Se você puder ouvir um trovão, significa que você está suficientemente próximo de uma tempestade e portanto a probabilidade de ser atingido por um raio é muito alta. Quando isso acontecer, procure um abrigo..

– Preste atenção na previsão do tempo (internet, rádio, tv). Programe seu passeio, veja por exemplo se há previsão de tempestades no final da tarde. Se houver, já se organize para terminar o passeio mais cedo e para ter um local de abrigo disponível.

Quando a tempestade se aproxima

– Procure abrigo em uma construção (em sua casa ou em um comércio) ou em um carro. Mantenha as janelas do carro fechadas.

– Linhas de telefone e encanamentos de metal conduzem eletricidade. Remova todos os aparelhos da tomada. Evite usar o telefone (principalmente se for telefone com fio) e outros aparelhos elétricos com os quais você tenha contato direto com fios (videogames, computador, ferro de passar, etc). No entanto, é seguro deixar a luz do cômodo onde você está ligada.

– Evite tomar ducha durante as tempestades. Aqui no Brasil não tem tanto problema, pois apesar do chuveiro da maioria das casas ser elétrico, a água não tem contato direto com a resistência. Além disso, nossos canos são de PVC (algumas construções mais antigas podem ter canos de metal). Mas ainda assim, é melhor evitar.

– Desligue inclusive o ar-condicionado. Como qualquer equipamento elétrico, ele pode ser danificado caso uma descarga atinja a rede elétrica. Como trata-se de um aparelho caro, melhor evitar o gasto de consertá-lo depois.

– Feche as cortinas e as persianas de sua casa. Normalmente essas tempestades de verão tem muito vento e até granizo. O vento pode carregar objetos, que podem quebrar vidraças. A cortina pelo menos pode segurar um pouco desse vidro quebrado.

E se eu estiver ao ar livre, longe de tudo?

– Se você estiver no meio de uma floresta, procure abrigo debaixo de árvores mais baixas

– Se você estiver em um barco ou nadando, saia da água imediatamente e procure abrigo.

Como proteger-se longe de um abrigo

– Procure um local mais baixo da paisagem (raios costumam ser mais frequentes em pontos mais altos), longe de árvores, postes ou objetos metálicos. Tenha certeza que o local escolhido não é sujeito a enchentes

– Agache-se. Tente ficar o mais encolhido possível.

– Não deite no chão, pois isso o transformará num alvo maior

Depois que a tempestade passar…

– Fique longe de áreas que foram destruídas pela tempestade. Aqui no Brasil, temos muitos casos de deslizamento de Terra. Não volte para os imóveis que estão em regiões onde deslizamentos já ocorreram ou costumam ocorrer.

– Siga as orientações da Defesa Civil. Os funcionários da Defesa Civil vão para as áreas de risco e também divulgam alertas pela televisão.

E se alguém for atingido por um raio

– A pessoa que foi atingida pelo raio não está carregada eletricamente. Isso significa que ela pode ser socorrida sem nenhum risco para quem vai socorrer.

– Chame ajuda. Se for na praia, procure um guarda-vidas. Na floresta, procure a polícia florestal. Se for próximo a um centro urbano, ligue para a emergência (SAMU – 192).  Procure por um médico ou enfermeiro que possa estar no local.

–  A pessoa que recebeu a descarga elétrica normalmente apresenta queimaduras graves. Essas queimaduras apresentam um padrão próprio: começam no local onde a descarga elétrica atingiu a pessoa e terminam no ponto de saída da eletricidade. Procure por essas queimaduras. Além de queimaduras, o choque elétrico intenso pode causar fraturas, problemas no sistema nervoso, perda de audição e de visão.

– Agora a parte mais complicada: primeiros socorros. Se o acidente foi numa  praia movimentada ou em um clube, normalmente terá alguém treinado para aplicar os primeiros socorros. Eu gostaria de aprender a fazer primeiros socorros, acho que vou procurar um curso a respeito disso. Eu acho que isso poderia ser ensinado no ensino básico. Saber as técnicas de Respiração Artificial pode salvar vidas.

Todas essas informações são muito importantes, mas elas podem ser resumidas em uma única.

Se ouvir trovão, procure abrigo. 

Na minha opinião, uma campanha de conscientização em nível nacional já está mais do que atrasada. Essa frase  na verdade é uma tradução de uma placa já utilizada nos EUA. A placa é idéia da NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration). A mensagem é extremamente clara e é assim que deve ser.

Placa de alerta afixada em parques e outros espaços abertos nos EUA. Fonte: NOAA

Tudo a ver

Este artigo chamado “Raio atinge banhista no Guarujá” foi escrito pela meteorologista Samantha Martins responsável pelo Meteorópole e nossa parceira no Programa de Afiliados da Editora Oficina de Textos. Um fascinante Portal voltado aos assuntos da meteorologia em uma linguagem leve, instrutiva e didática. Em seus artigos Samantha sempre nos reserva algumas agradáveis surpresas como os links internacionais ou downloads de materiais com tradução para o Português, onde até então eram encontrados somente em inglês. Segundo a autora o Meteorópole surgiu de um sonho: divulgar a meteorologia de forma fácil e amigável para todos. Não deixe de conferir!

Saiba mais sobre o nosso Programa de Afiliados. Clique Aqui.

Sem comentários por enquanto

Trackbacks/Pingbacks

  1. Raios e futebol | Meteorópole - […] Futebol é o esporte mais popular em nosso país. Como muitos praticam o esporte ao ar livre, informações de…
  2. Raios: dica de livro sobre o assunto | Meteorópole - […] texto que escrevi aqui no blog (esse aqui) foi destaque lá no Comunitexto. Aproveitando o assunto, que é tão…

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *