Alumínio: Infinitamente reciclável

Depois do oxigênio e do silício, o alumínio é o terceiro elemento mais abundante encontrado na natureza, e representa 8% da crosta terrestre. Ele também está presente em todos os órgãos, tecidos e fluídos do corpo humano desde o nascimento sob diversas formas, no solo, água, no ar, através dos alimentos e em produtos utilizados para tratamentos de saúde.

Com a capacidade de reciclagem infinita o alumínio tornou-se uma importante referência de reaproveitamento de material pelo ser humano. No Brasil, segundo a ABAL – Associação Brasileira do Alumínio – em 2011, o país reciclou 511 mil toneladas de alumínio. A relação entre este volume e o consumo doméstico de alumínio indica um percentual de 35,2%, que é superior a média mundial de 28,3% (base 2010). Desse total reciclado, 248,7 mil toneladas referem-se à sucata de latas de alumínio para bebidas, o que corresponde a 98,3% do total de embalagens consumidas em 2011, índice que mantém o Brasil na liderança mundial desde 2001.

A reciclagem de alumínio é um exemplo de negócio que deu certo no País, provando nossa incrível capacidade de nos organizarmos e lucrarmos com o nosso lixo. A lata representa o sucesso destas ações, pois elas ajudaram a organizar o ciclo da reciclagem, desde a coleta da lata vazia até sua transformação em uma nova lata; incentivou o surgimento de mercados alternativos (como a fabricação de prensas especiais para latas) e a modernização de fornos industriais para refusão de sucata, gerando mais empregos e remuneração mais justa para os catadores de rua.

 A ABAL mantém em seu Portal uma seção de perguntas e respostas. São dúvidas e mitos esclarecidos. A Editora Oficina de Texto selecionou algumas para nossos leitores. Confira!

 

Sobre Associação Brasileira do Alumínio e sua importância

A Associação Brasileira do Alumínio – ABAL foi fundada em 15 de maio de 1970. A ABAL congrega empresas associadas que representam 100% dos produtores de alumínio primário, fazendo parte também as transformadoras de alumínio – que representam cerca de 80% do consumo doméstico brasileiro – consumidoras de produtos de alumínio, fornecedores de insumos, prestadores de serviços e comerciantes.

A entidade atua por meio de Comissões de Trabalho e Grupos Setoriais para desenvolver suas atividades e cumprir seus principais desafios, entre os quais se destacam a competitividade, a difusão das aplicações do alumínio, o incentivo às suas novas aplicações e a solidarização dos interesses econômicos do setor, bem como a representação desses interesses junto aos órgãos governamentais e os cuidados com a imagem institucional e do produto alumínio.

Fonte: abal.org.br

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *