Brasil perde o geógrafo ambientalista Aziz Ab’Sáber

Um dos maiores especialistas em geografia física do País, pesquisador da Universidade de São Paulo (USP), com mais de 300 artigos e tratados de relevância internacional em várias áreas do conhecimento, Aziz Nacib Ab’Sáber morreu na manhã de sexta-feira (16), em São Paulo. Aos 87 anos, foi vítima de um infarto.

A notícia foi dada pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que Ab’Sáber presidiu de 1993 a 1995 e da qual era presidente de honra e conselheiro.

O trabalho do pesquisador ajudou a definir os mapas de formações vegetais brasileiras que estudantes e cientistas utilizam atualmente, reconhecendo diferentes paisagens naturais que formam a Mata Atlântica, a Amazônia ou a caatinga.

O site da SBPC traz uma extensa lista dos prêmios recebidos por Ab’Sáber ao longo da carreira. Destacam-se o Prêmio Jabuti em Ciências Humanas (1997 e 2005) e em Ciências Exatas (2007), o Prêmio Almirante Álvaro Alberto para Ciência e Tecnologia (1999), concedido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, a Medalha de Grão-Cruz em Ciências da Terra pela Academia Brasileira de Ciências; e o Prêmio Unesco para Ciência e Meio Ambiente (2001), concedido pelas Nações Unidas.

O geógrafo escreveu a apresentação do livro Geomorfologia: Conceitos e Tecnologias Atuais, da Oficina de Textos. A organizadora da obra, Teresa Florenzano, nos deixou um depoimento emocionado sobre Ab’Sáber:

“A morte do professor Aziz Ab’Sáber significa uma grande perda para a geografia brasileira. O professor Aziz conhecia como ninguém os ambientes do Brasil, não só no seu aspecto físico, mas também humano. Ele era um grande entusiasta da visão sinótica da paisagem, proporcionada por imagens de satélite. Porém, sem usar qualquer tipo de imagem, o professor tinha uma capacidade impressionante de retratar uma paisagem somente com palavras. Quando descrevia uma determinada paisagem, o fazia de tal forma que era possível visualizá-la e percorrê-la. Sua fala proporcionava uma verdadeira viagem, um ‘sobrevoo’ pela área abordada.”

Geomorfologia: Conceitos e Tecnologias Atuais 
O relevo da superfície terrestre, objeto da Geomorfologia, é um fator importante na vida do homem. Ele influencia desde a construção da sua moradia, o manejo de suas culturas agrícolas, a escolha do local para turismo, até a implantação de grandes obras de engenharia e o planejamento estratégico em situações de guerra. Por ser o relevo bem destacado em imagens de satélite, a Geomorfologia é uma das ciências que mais se beneficiam da tecnologia de sensoriamento remoto. Ao longo de 10 capítulos, o leitor terá a oportunidade de perceber porque a Geomorfologia se tornou uma base imprescindível ao planejamento e aos estudos ambientais.

Confira abaixo a apresentação manuscrita de Aziz Ab’Sáber no livro (ao abrir a página, clique na lupa à direita):

 

3 Comentários

  1. Geógrafo por natureza, acredito ser uma perda considerável para o Brasil e porque não dizer para o mundo. Devemos captar tudo que Ab’Sáber deixou de notável como referencia para a nossa empreitada, nos tornando multiplicadores do conhecimento! observando o mundo de forma holística!!!

  2. O geografo Aziz Ab’Saber, se referia a paisagem como uma herança de processos fisiográficos e biológicos, e patrimônio coletivo dos povos que historicamente as herdam como território”, sempre enaltecendo o nosso país, sua natureza, o povo e sua cultura, também era crítico com a falta de sensibilidade de nossos governantes com relação as mazelas socioambientais as quais, segundo ele, eram fruto muitas vezes de políticas erroneas que não levavam em conta a correta interpretação da paisagem e de sua natureza, um verdadeiro “filosofo da geografia”, que sem dúvida fará muita falta, mas deixou um legado de estudos, luta e retidão que sem dúvida servirá de referencia as novas gerações de estudiosos da geografia nacional e do mundo!

  3. Aziz Ab’Saber Geografo Ambientalista grande sabio dos ecossistemas brasileiro.

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *