Dados sobre reúso de água na indústria

Segundo o livro Água na Indústria: uso racional e reúso, de José Carlos Mierzwa, engenheiro químico e doutor em Engenharia Hidráulica e Sanitária pela USP, e Ivanildo Hespanhol Titular da Engenharia Hidráulica e Sanitária da EPUSP e PhD em Engenharia Ambiental pela Universidade da Califórnia, até a década de 1990 a água consumida pelo setor industrial constituía um insumo pouco significativo, tanto em termos de disponibilidade como sob o aspecto econômico, e ainda não havia sido considerada como commodity.

Com as mudanças sociais, econômicas, tecnológicas e políticas na sociedade, surgiram novas visões relacionadas ao papel da indústria nas ações voltadas para sustentabilidade. A implantação dos mecanismos de outorga e cobrança pela utilização de recursos hídricos, motivados pelos conceitos ambientais e de proteção dos recursos naturais, causou uma sensibilização no setor industrial, tanto no aspecto econômico como na importância de transmitir uma imagem ambiental positiva.

De acordo com Ivanildo Hespanhol em Água na Indústria: uso racional e reúso, as corporações utilizam estes recursos em diversos processos, como o desenvolvimento da produção de bens de consumo a partir da transformação e do processamento dos recursos naturais, produção energética, fluído auxiliar, fluído de aquecimento e resfriamento, etc. Por conta desta grande demanda, as empresas começaram a pensar em alternativas para economizar no uso de água. Confira abaixo um infográfico com dados sobre as soluções adotadas pelas indústrias.

 Infográfico_Água_jpeg

Tudo a ver

A obra Água na Indústria: Uso Racional e Reúso oferece estratégias para as indústrias que buscam minimizar problemas de consumo de água e lançamento de efluentes, cada dia mais prementes.

O livro também traça um panorama abrangente dos problemas enfrentados no setor e das técnicas de tratamento, desde as convencionais até as mais sofisticadas, como separação por membranas. De forma didática, aborda conceitos atualíssimos, como ponto de mínimo consumo de água (water pinch) e reúso em cascata, elucidando-os no conceito e na prática.

Sobre os autores

José Carlos Mierzwa é engenheiro químico e doutor em Engenharia Hidráulica e Sanitária pela USP, espaço no qual leciona e desenvolve pesquisas sobre conservação e reuso da água e técnicas avançadas de tratamento de água e efluentes.

Ivanildo Hespanhol é Titular da Engenharia Hidráulica e Sanitária da EPUSP e exibe um currículo acadêmico e profissional ímpar, com reconhecimento nacional e internacional. Engenheiro Civil e Sanitarista pela USP, PhD em Engenharia Ambiental pela Universidade da Califórnia, é consultor da ANA e da OMS e fundador do CIRRA.

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *