Desmatamento na Amazônia diminui 77% desde 2004

O diretor de Políticas Públicas para o Combate ao Desmatamento do Ministério do Meio Ambiente, Francisco José Barbosa de Oliveira Filho declarou que o desmatamento na região Amazônica teve queda de aproximadamente 77% após a implantação do Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento da Amazônia, lançado em 2004. O plano tem como objetivo promover a redução das taxas de desmatamento por meio de um conjunto de ações integradas de ordenamento territorial e fundiário, monitoramento e controle ambiental e fomento de atividades produtivas sustentáveis, envolvendo parcerias entre órgãos federais, estaduais, municipais, entidades da sociedade civil e o setor privado.

A afirmação do diretor ocorreu durante audiência pública realizada pela Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas, a qual debatia sobre a conservação da biodiversidade brasileira e avaliava o novo Código Florestal (Lei 12.651/12).

Oliveira Filho disse ainda que os estados do Pará, Rondônia e Mato Grosso foram os responsáveis por 80% de todo o desmatamento decorrente em 2011, e que para combater tais questões o Ministério do Meio Ambiente realizou ações como o programa Áreas Protegidas da Amazônia (ARPA), Agricultura de Baixo Carbono (ABC) e o programa Terra Legal. O monitoramento e controle da região é fundamental, e para que isso ocorra faz-se necessária a parceria entre os diversos órgãos responsáveis, como é o caso do sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (DETER), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o qual é capaz de entregar informações sobre as áreas desmatadas a cada dois dias, possibilitando a rápida avaliação e providência para impedimento do desmate.

Fonte: Agência Senado, Revista Planeta Sustentável e Fundo Amazônia

Para entender os impactos da ação humana sobre o ambiente, a nova legislação ambiental, suas aplicações e consequências, consulte o livro Avaliação de Impacto Ambiental Conceitos e Métodos (disponível no link http://www.ofitexto.com.br/produto/avaliacao-de-impacto-ambiental.html), pois trata-se de uma referência para o público acadêmico e profissional, contendo todas as etapas do processo de avaliação: impactos, planejamento e execução do estudo ambiental, decisões e o acompanhamento pós-aprovação.

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *