DNPM divulga dados da mineração no País

Segundo o Informe Mineral, divulgado pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) no dia 02 de abril deste ano, a produção de minerais no Brasil apresentou um leve crescimento no último semestre de 2012 em comparação com o mesmo período do ano anterior, chegando a 0,42%.

Isso aconteceu graças aos resultados na produção da bauxita (4,5%), do ouro (1,4%), do carvão mineral (23%) e do níquel (26%). Apesar de alguns resultados positivos, várias substâncias tiveram um comportamento negativo no período como o cobre (-3,2%), o fosfato (-2,9%), o potássio (-12,7%) e o manganês (-20,1%). Outras, como o ferro, que cresceu somente 0,06%, mantiveram-se praticamente estáveis.

Estes índices são explicados pela atual situação econômica do País. De acordo com o relatório, o grande investimento em capacidade produtiva que foi iniciado em 2000, provocou o aumento na oferta de alguns desses bens, derrubando a demanda.

Além disso, houve uma diminuição do consumo chinês e dos países desenvolvidos, criando uma tendência de excesso de oferta, com possível diminuição futura nos preços dessas commodities e aumento na capacidade ociosa.

Um pouco mais sobre minerais de importância econômica

O livro Minerais Comuns e de Importância Econômica: um manual fácil, escrito por Sebastião de Oliveira Menezes, mestre em geologia e professor Adjunto da Universidade Federal de Juiz de Fora, apresenta diversos conceitos envolvidos no estudo de minerais, que vão desde as propriedades físicas até a produção e utilização destes recursos no Brasil.

Conheça mais sobre três dos minerais e minérios mencionados nesta matéria, que têm grande importância econômica no Brasil, com base nos textos retirados da obra.

Bauxita

A Bauxita não é considerada um mineral, mas uma mistura natural de óxidos de alumínio. Pode ser identificada por ter cores branca, cinza e castanha, traço branco e brilho terroso, dureza 1 a 2,6 e fratura irregular. As maiores reservas de Bauxita estão situada nas zonas sul e sudeste de Minas Gerais, no sul do Espírito Santo e Rio de Janeiro e leste de São Paulo.  Também existem reservas no Estado do Pará, na região oeste do Maranhão e no Leste do Amazonas.

Ouro

O ouro é o mais maleável e o mais dúctil dos metais, além de ser bom condutor de calor e de eletricidade e não sofrer nenhuma alteração pelo ar ou outros reagentes. No Brasil, as principais jazidas e províncias auríferas são encontradas em Minas Gerais, Pará, Bahia, Amapá e Rio Grande do Norte.

Níquel

O níquel é um elemento químico extraído da pentlandita, que ocorre em rochas básicas e noritos e da garnierita, um mineral secundário, provavelmente produto de alteração de peridotitos niquelíferos. As principais fontes de níquel no Brasil estão em Goiânia, Piauí e Minas.

Tudo a ver

Se você gostou dessa matéria, vai se interessar por duas obras da nossa editoria de mineração.

A primeira, mencionada nesta matéria, é a Minerais Comuns e de Importância Econômica: um manual fácil, ideal para quem está iniciando o estudo da Geologia e deseja conhecer mais de perto as rochas, unidades básicas da crosta terrestre, constituídas de associações de minerais. A obra escrita por Sebastião de Oliveira Menezes consiste em um manual conciso que aborda, numa linguagem clara e acessível, os fundamentos básicos da Mineralogia e da Cristalografia.

A segunda é o Dicionário de Mineralogia e Gemologia, escrita por Pércio Moraes Branco, geólogo e especialista em economia mineral. Com mais de 8.600 verbetes, este dicionário contem detalhes sobre todas as espécies minerais reconhecidas pela International Mineralogical Association, grupos, variedades, espécies duvidosas, nomes comerciais e populares, além de mais de cem fotografias coloridas.

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *