Duas espécies brasileiras em extinção

A cada dois anos a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUNC ing.) divulga uma lista com os primatas mais ameaçados de extinção no mundo, e, em 2012, o Brasil entrou na lista com duas espécies: o bugio-marrom (Alouatta guariba guariba) e o macaco-caiarara (Cebus kaapori).

Crédito: Stephen Nash/Conservation International . Macaco bugio-marrom.

Crédito: Stephen Nash/Conservation International. Macaco bugio-marrom.

Com essa lista os especialistas desejam dar destaque internacional à situação de perigo não só desses primatas, mas também dos biomas nos quais são inseridos.

Para o macaco-caiarara, que vive na floresta amazônica, o alto índice de território desmatado é um dos grandes colaboradores para a extinção dos animais e espécies nativas, por conta da drástica redução de seu habitat.

A Mata Atlântica, habitat natural do bugio-marrom, hoje conta com apenas 7% de sua cobertura e bioma original, e cerca de 70% dos primatas estão ameaçados.

Alouatta guariba guariba

Macaco-caiarara

Muitos desses ecossistemas ameaçados poderiam continuar existindo caso houvesse planejamento ambiental em primeira instância para a exploração do local, mas as expectativas de recuperação de uma área após grande depredação são baixas. No entanto, ainda há esperança para futuras explorações, desde que essas sejam planejadas e de fato avaliem os impactos de suas ações.

A obra Planejamento Ambiental: teoria e Prática, escrita por Rozely Ferreira dos Santos – doutora em Ecologia Vegetal e livre-docente em Planejamento Ambiental -, apresenta todos os assuntos relativos ao assunto, tais como organização, escalas, áreas, temas, avaliações, como integrar informações e tomar decisões, e a participação pública nesse processo. O livro já se tornou referência para diversas instituições ambientais que o adotaram, e traz justamente a ponte entre a ação do homem e o cuidado e preservação da natureza. Clique aqui e saiba mais.

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *