Em “Geoquímica: uma introdução”, Albarède privilegia o tratamento quantitativo dos processos geoquímicos

O viés quantitativo adotado no tratamento dos processos geoquímicos certamente é a característica distintiva do livro Geoquímica: uma introdução, de Francis Albarède, explica o professor do Departamento de Mineralogia e Geotectônica do Instituto de Geociências das USP, Fábio R. D. de Andrade. A partir de uma visão da Terra como sistema, são propostos componentes e fluxos, terminologias de reservatórios e princípios da química que servirão para explicar o comportamento dos elementos da natureza.

“O autor, Francis Albarède, faz um tratamento quantitativo da maioria dos processos geoquímicos, o que é um avanço em relação à abordagem mais descritiva, vigente entre a maioria dos autores clássicos na área. Esta abordagem quantitativa em geoquímica segue uma tendência mundial já consagrada em outras áreas, como na geofísica, na geologia estrutural, na mineralogia, entre outras”, completa.

Fábio, que durante cinco meses trabalhou na tradução do original em inglês, conta que o processo de adaptação à língua portuguesa foi minucioso e ao mesmo desafiante. “Trabalho com geoquímica há mais de 20 anos, mas este texto recheado de fórmulas matemáticas foi um desafio para mim. As expressões matemáticas são formas muito compactas e condensadas de transmitir conceitos do mundo físico (ou químico)”. De acordo com o professor, apesar da atenção redobrada exigida pela obra, “somos recompensados pela abordagem inovadora proposta pelo autor, pelos temas atuais e pelas analogias criativas”.

A tradução para o português advém da versão inglesa de um original em francês, o qual é marcadamente excepcional por apresentar uma abordagem matemática do tema, o que no Brasil, é totalmente inovador. Em consonância com um texto conciso e esclarecedor, o livro dá ênfase aos princípios gerais, e não às observações e aos resultados geoquímicos específicos, que deverá manter este livro atual por um longo período.

A partir de uma introdução sobre as propriedades dos átomos e núcleos dos elementos químicos, o autor discute os princípios de fracionamento e mistura de isótopos e de elementos, geocronologia e uso de traçadores radiogênicos na caracterização de reservatórios e fontes, transporte geoquímico por advecção e difusão, o conceito de temperatura de fechamento, cromatografia e taxas de reação em sistemas de larga escala, como os oceanos, a crosta e o manto.

“A mensagem que este livro transmite aos estudantes é o da geoquímica como ciência quantitativa, que trouxe contribuições decisivas para a compreensão dos tópicos envolvidos nas disciplinas centrais em geociências”, frisa Albrecht W.Hofmann, do Max Planck Institute for Chemistry, Alemanha. Para o especialista, além de inspirador, “o livro vem para auxiliar na correção da deficiência de formação dos geocientistas”.

 Veja mais na Página do Livro AQUI

Gostou? Então visite nossa livraria virtual

2 Comentários

  1. Boa publicação. Na época da minha graduação em Geografia, existia somente um exemplar da obra na biblioteca central do campus da UEL. Os principios basicos essenciais para quem pretende trabalhar com recuperação e remediação de áreas degradas. A remidiação utiliza principios basicos da fisica e da quimica além dos consagrados conceitos das geociencias.
    Recomendo!

  2. Olá Flávio,

    Obrigado pelo seu comentário.
    Felizmente aos poucos estamos conseguindo publicar mais obras nessas áreas.
    Nossos esforços são concentrados em incentivar os autores nacionais, mas nem sempre isso é possível. Ficamos felizes pela recomendação!

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *