eScience: tecnologias revolucionam a ciência

e-scienceA eScience é basicamente a ciência orientada por dados, que combina pesquisa em computação e modelagens matemáticas para acelerar os conhecimentos em outras áreas, desde as ciências exatas até as humanidades e artes.

Este conceito começou a ser explorado em 1950, quando cientistas passaram a utilizar a tecnologia para explorar, por meio de simulações, áreas da ciência até então inacessíveis. Houve então, uma mistura de conhecimentos específicos dos problemas científicos e tecnologia da informação.

A integração permitiu a interpretação dos dados, a formulação de teorias, testes por simulação e o levantamento de novas hipóteses de pesquisa com base em correlações difíceis de serem observadas sem o apoio da tecnologia da informação.

O ápice desta ciência foi a criação do World Wide Telescope, um software desenvolvido pela Microsoft Research, em parceria com pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos em 2002. O programa permitia a visualização de dados astronômicos pela internet, que podiam ser acessados por cientistas em todas as partes do mundo.

Em entrevista para a Agência Fapesp, Tony Hey, vice-presidente da Microsoft Research, disse que este software é um exemplo sobre como as novas tecnologias da informação e comunicação (TICs) mudaram a forma como os dados científicos passaram a ser gerados, administrados e compartilhados, além da própria maneira como se faz ciência hoje.

Com estes conhecimentos tornou-se possível o desenvolvimento de softwares específicos para a visualização e a análise de informações em diversos segmentos, como o mapeamento das mudanças climáticas globais, as transformações sociais, econômicas e políticas, o uso sustentável da biodiversidade, medicina e saúde pública, entre outros.

Segundo Hey, estas tecnologias aplicadas em outros conhecimentos poderão não só resolver problemas científicos, como também possibilitará o avanço da própria ciência da comunicação. Para isso, é preciso treinar cientistas para lidar com grandes bases de dados tanto para realização de projetos científicos, como também para atuarem, eventualmente, em empresas.

Você sabia?

Segundo o livro O quarto paradigma: descobertas científicas na era da eScience, a Microsoft possui um sistema chamado Healthvault que permite otimizar os serviços de saúde? O programa funciona como uma nuvem de dados do paciente, armazenando todas as informações relacionadas ao histórico médico da pessoa. Controlado pelo próprio paciente, o programa permite, se concedido acesso, que os médicos visualizem todas as informações a respeito do estado de saúde anterior da pessoa.

Outro ponto interessante relatado na obra é o papel do eScience no mapeamento do genoma humano. Com a ajuda de potentes bases de dados foi possível chegar às sequências de genes que codificam as proteínas do corpo humano e também àquelas sequências de DNA que não são genes.

Como resultado, o projeto já identificou mais de 1800 genes relacionados à doenças e resultou em aproximadamente 350 produtos biotecnológicos resultantes dos conhecimentos gerados pela pesquisa.

Tudo a ver

A convergência tecnológica tem auxiliado no desenvolvimento de diversas áreas do conhecimento, segundo o livro O Quarto Paradigma: descobertas ciêntificas na era da eScience. Com estas análises que envolvem dados e conhecimentos científicos, será possível revolucionar sistemas de saúde, a comunicação acadêmica, as análises ambientais e muito mais.  A obra é fundamental para quem gosta de estudar os desafios e soluções potenciais para problemas científicos com auxílio de computadores.