Hora do Planeta: mobilização mundial contra o aquecimento global

Promovida pela organização não governamental WWF, a campanha Hora do Planeta está em seu sexto ano e pede que as pessoas, empresas e autoridades públicas apaguem as luzes e reflitam sobre o uso racional dos recursos naturais.
Neste ano, a Hora do Planeta acontecerá amanhã (31), das 20:30h às 21:30h, em todo o mundo.
A cada ano, de Sydney, na Austrália, a Los Angeles, nos Estados Unidos, governos, empresas e população, cada vez mais numerosos, ficam na escuridão por uma hora para demonstrar o interesse em combater o aquecimento global.
A WWF, que promove o evento, confirmou ontem (29) a participação de 129 cidades brasileiras na mobilização. Além disto, foram confirmados que mais de 448 monumentos, de Norte a Sul do país, também apagarão suas luzes no sábado.
Ainda de acordo com o comitê organizador, 23 capitais estão mobilizadas para a Hora do Planeta, número superior ao ano passado – haviam vinte capitais participantes. Entre as cem cidades brasileiras, 20 delas estão participando pela primeira vez – incluindo duas capitais nortistas, Porto Velho e Macapá. Outras grandes cidades que confirmaram sua participação nos últimos dias foram Recife , Belém, São Paulo, Brasília e Foz do Iguaçu.
Até agora, 259 grupos empresariais confirmaram participação na mobilização. Entre eles, estão McDonald’s, Grupo Mafre, o site de compras Submarino, Coca-Cola, Rede Meliá, Rede de Hoteis Sheraton, a empresa de telefonia Vivo, a farmacêutica Boehringer, além das duas empresas patrocinadoras do evento: TIM e o Pão de Açúcar.
A Hora do Planeta começou em 2007 como uma iniciativa de uma única cidade. No ano passado, envolveu 5.251 cidades e 1,8 milhão de pessoas em 135 países.

Como foi a mobilização:

No Rio de Janeiro, famílias e jovens celebraram a Hora do Planeta na praça do Arpoador. A festa teve iluminação de LED e foi animada por música, artistas circenses e grupo de dança. Já Brasília, celebrou  no parque ecológico Olhos D´ Água, com apresentação de coral, acompanhado pelo público à luz de velas.
Em Manaus, os moradores do bairro do Japiim, na Zona Sul, desligaram as luzes do Parque Lagoa do Japiim. O grupo Pedala Manaus promoveu uma bicicletada especial, que saiu do Parque dos Bilhares e foi até o Teatro Amazonas
Em Campo Grande, além de apagar monumentos históricos da cidade, foi realizado um evento na Praça do Rádio, com atrações musicais, de dança, capoeira e teatro. O público também usou velas para desenhar o símbolo da Hora do Planeta.

Ao todo, 133 cidades brasileiras aderiram ao movimento, que este ano contou com a participação de todas as capitais do país. Nas cidades que participaram do evento, 580 monumentos tiveram suas luzes apagadas. Este ano, 150 países e territórios participaram da Hora do Planeta e 6.494 cidades apagaram suas luzes exatamente às 20h30, horário de Brasília.

Para saber mais sobre o aquecimento global:

O autor responde de maneira contundente aos alarmistas do aquecimento global e aos ideólogos cientificamente desinformados que têm desvirtuado as tendências ambientais, pressionando por medidas preventivas economicamente impraticáveis, apoiadas em relatórios de modelos incompletos e exagerados. Ele ainda argumenta que o que realmente faz sentido é primeiro concentrar nossos recursos em preocupações mais imediatas, tais como água potável e suprimentos de alimentos, que podem ser abordados com uma fração do custo e salvar milhões de vidas já nos próximos 20 anos.

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *