Imagens de satélite para o Cadastro Ambiental Rural

O Ministério do Meio Ambiente contratará uma empresa para produzir as imagens de satélite que serão utilizadas como base para o Cadastro Ambiental Rural, previsto no novo Código Florestal.

O código prevê a obrigatoriedade deste cadastro para todas as propriedades rurais, cuja finalidade é integrar as informações ambientais das posses rurais, permitindo o controle, monitoramento e planejamento de combate ao desmatamento.

A escolha dos satélites para monitorar os espaços ocupados por ruralistas permitirá cadastrar informações e gerar análises automáticas de cobertura vegetal, área de preservação permanente (APP) e reserva legal (RL). O sistema também possibilita a emissão de relatórios e mapas temáticos customizados.

O cadastro da propriedade será mantido no banco de dados do sistema e utilizado por diversos módulos que irão avaliá-los, evitando que os dados sejam duplicados e fiquem desatualizados.

Segundo Izabella Teixeira, ministra do Meio Ambiente, a aplicação bem sucedida deste trabalho exigirá a integração dos setores ecológicos, geográficos e sociais.

Ainda de acordo com Teixeira, as imagens deverão ser entregues em 60 dias após a assinatura do contrato e todos os registros deverão ser disponibilizados para quem efetuar o cadastro estadual ou federal.

Fonte: Ambiente Brasil

Tudo a ver:

Se você gostou desta notícia, não pode perder a oportunidade de adquirir a 2ª edição do livro Sensoriamento Remoto da Vegetação. Na obra, os autores Flávio Jorge Ponzoni, Yosio E. Shimabukuro e Tatiana Mora Kuplich discorrem sobre as diferentes aplicações destas técnicas com o intuito de divulgar parte do conhecimento sobre sensoriamento remoto no Brasil.

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *