Menor demanda chinesa por commodities ameaça mineradoras

A China é a maior consumidora de cobre, alumínio, minério de ferro, aço e carvão do mundo, além de ser a segunda maior de petróleo. Dessa forma, a demanda chinesa alimenta altas no mercado global de commodities há uma década, o que é considerado uma dádiva para as empresas e países fornecedores. No entanto, após vários anos com taxas de crescimento em 10% ao ano, a economia da China está desacelerando, uma vez que reflete o esfriamento da demanda interna e os problemas econômicos da União Européia e dos Estados Unidos.

Essa desaceleração do crescimento chinês pode gerar um excedente global de minério de ferro e cobre no ano de 2013, afetando as grandes empresas mineradoras, que são ameaçadas também pela tendência da economia chinesa de depender cada vez menos gastos em infraestrutura, o que consequentemente reduz o consumo de matéria-prima. Assim sendo, faz-se necessário para mineradores e produtores avaliar a dimensão dos prejuízos que podem ser causados pela redução da demanda chinesa, pois seus planos de expansão dependem da absorção da oferta adicional pela China.

Mineradores como BHP Billinton, Rio Tinto e a brasileira Vale – maior produtora do mundo de minério de ferro – já estão sentindo o reflexo da queda nos preços do ferro, e caso a oferta supere a demanda, os preços decairão ainda mais.

Fonte: Estadão

Para expandir seus conhecimentos em mineração, acesse o link http://www.ofitexto.com.br/categoria/mineracao

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *