Mini-glossário de Sustentabilidade

Você ouve todo o tempo diversos termos relacionados ao meio ambiente e sua preservação, mas sabe o que realmente significam? Veja abaixo alguns deles e como o Brasil está colaborando com o planeta.

Ecologicamente correto: é o produto que tem como características principais o uso de matérias-primas naturais renováveis, a possibilidade de ser reciclado ou reutilizado e que causem os menores danos possíveis ao ambiente em seu processo de fabricação.

Ecossistema: sistema onde se vive, no qual se inclui a interação entre pessoas e meio ambiente.

Reciclável: material que pode ser reaproveitado como matéria-prima para outro produto.

Recursos renováveis: um recurso é considerado renovável quando pode ser utilizado infinitamente, ou seja, quando não se esgota, pois há uma maneira de renová-lo.

Responsabilidade Social: frequentemente confundida com filantropia, a responsabilidade social faz cumprir as obrigações com a sociedade em geral. No caso de uma empresa, isso se faz sendo transparente; não construindo um empreendimento em um local de preservação ambiental, por exemplo; ou mesmo compensando o prejuízo que qualquer ação da empresa tenha causado à sociedade.

Reutilizado: material que ganha novo uso, sem necessariamente, ser matéria-prima. Uma lata de refrigerante pode virar, depois de estilizada, um porta-lápis, por exemplo.

Sustentabilidade: é o processo que permite se sustentar de uma mesma maneira (ou com poucas mudanças) por um determinado tempo. Esse termo está ganhando status de princípio, no qual empresas e pessoas devem se planejar e agir de modo que não prejudiquem o planeta – inclusive em situações futuras. Para se considerar sustentável, é necessário ser: ecologicamente correto, economicamente viável, socialmente justo e culturalmente diverso.

O que está sendo feito de novo no Brasil para ajudar o planeta?

Felizmente, ao mesmo tempo que temos muitas empresas que não se preocupam com o futuro do planeta, há milhares de pessoas correndo atrás e tentando minimizar os efeitos devastadores do consumo desenfreado.

Carteira feita com embalagem de salgadinho

Uma empresa que está fazendo um trabalho super bacana é a TerraCycle (o site da empresa às vezes está saindo do ar), que recicla produtos de difícil reaproveitamento, como embalagens de salgadinhos, sucos e chocolates, transformando-as em bolsas, carteiras, cadernos e até mesmo guarda-chuvas! Depois de prontos, os objetos são vendidos em algumas grandes lojas do Brasil. Uma forma criativa de evitar que muitos materiais acabem indo para os aterros já superlotados do País.

Outra boa notícia é que, segundo informações de estudo da consultoria imobiliária Cushman & Wakefield, quase metade dos lançamentos de novos imóveis no Rio de Janeiro serão “verdes”, com consumo menor de energia e água, e uso de materiais reciclados, entre outras características.

Essas são tendências que devem se alastrar por um bom tempo. Vamos torcer.

2 Comentários

  1. Fantástica a idéia de esclarecer os termos relacionados ao meio ambiente e sua preservação, enfatizo porque atuo na area de Educação Ambiental formal e não formal nos mais longínquos recantos do segundo Estado em situação de extrema pobreza do Brasil (segundo o IBGE), que é o Maranhão. E estamos contextualizando os termos citados de forma holística, inserindo o homem, para que haja simplicidade e uso habitual dos termos! Porque sinceramente as informações mesmo no séc. XXI ficam ofuscadas pelos pseudos-decepcionantes políticos. E só através do processo educativo mesmo a longo prazo iremos mudar essa realidade.

  2. Olá Joseli, tudo bem?
    Obrigada pelo seu comentário, deve ser muito legal o seu trabalho.
    Tivemos essa ideia de colocar alguns dos termos mais usados, pois é comum ouvirmos as pessoas falando erroneamente.
    Se você quiser produzir um texto sobre esse assunto ou até mesmo sobre sua profissão (levantando os pontos positivos e negativos, o mercado, e outras coisas), para colocarmos aqui, seria bacana.
    Você pode enviar para site@ofitexto.com.br

    Atenciosamente,
    Equipe Ofitexto.

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *