Nota de pesar: Bertha Becker

Bertha Becker. Foto: Paulo Barreto.

Bertha Becker. Foto: Paulo Barreto.

É com muito pesar que a Editora Oficina de Textos informa o falecimento, no último sábado, da brilhante geógrafa Bertha Becker. Gostaríamos de agradecer a sua grande contribuição para a ciência brasileira!

Conhecida também como “a cientista da Amazônia”, por seus vastos e importantes estudos da região, Bertha é autora de diversos livros e publicações, entre eles, o título Um futuro para a Amazônia, feito em parceria com Cláudio Stenner e lançado pela Oficina de Textos. Professora emérita da Universidade Federal do Rio (UFRJ), e membro da Academia Brasileira de Ciência, Bertha foi agraciada com doutorado honoris causa pela Universidade de Lyon III (França) e recebeu várias outras homenagens em muitos dos principais centros acadêmicos do mundo.

Nascida em 1930 na Tijuca, Rio de Janeiro, a professora e escritora iniciou sua trajetória acadêmica no início da década de 50, com a formação em Geografia pela Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (FNFi/UFRJ). Nessa época iniciou também sua trajetória de pesquisas pelo Brasil, quando começou a estudar os processos de povoamento e ocupação no triângulo mineiro e a dialogar com fazendeiros do Rio de Janeiro e de São Paulo. Nos anos seguintes dedicou-se aos estudos sobre a expansão da agropecuária brasileira e realizou diversas pesquisas de campo nas regiões centro-oeste e norte, desenvolvendo sua principal linha de pesquisa ao estudar os conflitos na Amazônia.

Bertha Becker era doutora e livre-docente pelo Instituto de Geociências da UFRJ e pós-doutora pelo Department of Urban Studies and Planning, do renomado Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos. Com mais de 30 anos de carreira e diversas atuações, foi membro do conselho diretor da OSCIP Amigos da Terra, consultora de ministérios como o da Ciência, Tecnologia e Inovação e o das Relações Exteriores, além de ser a única brasileira a integrar o prestigiado Conselho Internacional para a Ciência (ICSU, na sigla em inglês).

Com informações de Proficiência e Revista Brasilis.

2 Comentários

  1. Deixou um legado único. Uma verdadeira geógrafa. Em um memorial escrito por ela acompanhando o requerimento de inscrição em concurso para o provimento do cargo de professor titular do departamento de geografia da UFRJ, Bertha definiu a escolha da geografia como fundamentada numa paixão:

    “Descobrir e participar da construção do projeto do Brasil como parte do projeto da Terra, eis o sentido de minha atuação acadêmico-profissional, profundamente imbricada à minha própria grafia.” (Bertha Becker, 1993)

  2. O Brasil carece de pessoas assim.

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *