Rússia tem maior jazida de diamantes

O Instituto de Geologia e Mineralogia de Novosibirsk revelou uma jazida de diamantes situada entre a região de Krasnoairsk e a república da Iakútia. O local surgiu com o choque de um asteróide, ocorrido há 35 milhões de anos atrás.

Nesta área de impacto formou-se uma cratera de quase 100 quilômetros de diâmetros, na qual se estima existir um bilhão de quilates desta pedra preciosa. A reserva seria o suficiente para abastecer o mercado durante três mil anos, tornando-a a maior do mundo.

O fenômeno torna estes diamantes especialmente valiosos, já que foram formados por compostos de grafite baseados em carbono. Embora não possam ser utilizados como jóias, são ideais para aplicações industriais, por serem duas vezes mais rígidos que os outros diamantes do mercado.

Agora, com a crise enfrentada pelo país, a Rússia deve passar a explorar a área. A demanda de mercado por essas pedras irá colocá-los em posição bastante favorável no mercado mundial, transformando-os nos principais fornecedores do produto. Segundo o jornal Daily Mail, primeiro a revelar a notícia, o Kremlin já sabia sobre as reservas desde 1970, mas não houve interesse em revelar a existência dessa jazida ao mundo ou extrair os diamantes.

Fontes: Gizmodo, O Globo e IDEX.

Tudo a ver:

Gostou desta notícia? Então confira o livro Diamante: a Pedra, a Gema, a Lenda dos autores Luís Chambel e Mario Luiz Chaves e saiba mais sobre os aspectos geológicos e de mineração desta pedra preciosa.

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *