Vegetação da Serra da Cantareira e a redução de impactos no Rodoanel

Na zona norte de São Paulo, a vegetação da Serra da Cantareira será campo de pesquisa para um levantamento botânico. Esse estudo será responsável por mapear, recolher, replicar e replantar espécies de plantas nativas, que mais tarde colaborarão para a redução dos impactos ambientais do trecho norte do Rodoanel Mário Covas, cujas obras começaram em março.

O estudo é consequência de um contrato assinado entre a empresa Dersa e o Instituto de Botânica, o qual é ligado à Secretaria do Meio Ambiente. Esse tipo de levantamento permitirá que a vegetação cresça de maneira mais consistente nos locais de reflorestamento, sendo que uma das prioridades é identificar as espécies pioneiras, que tem um ciclo de vida menor e possibilita que outras árvores cresçam com mais força.

Tudo a ver: A restauração florestal é um assunto que merece muita atenção, pois colaborará para a redução dos impactos do homem sobre a natureza, que aos poucos é definhada. Assim sendo, recomendamos a leitura do livro que será lançado em breve pela Editora Oficina de Textos, Restauração Florestal. A obra apresentará os principais domínios e espécies que são objetos de restauração, além dos critérios para seleção das áreas e métodos de restauração. Não perca! Conheça mais sobre o livro, clique aqui.

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *